Casa na Islândia é considerada a mais isolada do planeta


casa

Casa na Islândia é considerada a mais isolada do planeta; conheça.

Imagine morar no meio de uma ilha varrida pelo vento, sem ninguém à vista – esta construção é, no mínimo, intrigante.

Na pequena ilha de Elliðaey, ao sul da Islândia, está um imóvel que tem intrigado pessoas de diferentes lugares que se ligam na internet. Esta é a casa considerada como a mais isolada do mundo. As imagens que rodam na web chamam atenção porque a singela morada fica em um local completamente improvável, longe de qualquer sinal de civilização. Afinal, quem desejaria viver no meio do nada, sobre uma rocha sem barreiras para o vento, sem árvores e sem ninguém por perto?

Na realidade, a construção foi erguida por caçadores especializados em capturar papagaios-do-mar, atividade muito comum naquele país, como um alojamento. Em tempos passados, uma comunidade de cinco famílias habitava a ilha, sobrevivendo da criação de gado, da pesca e da caça dos papagaios-do-mar. Mais tarde, os moradores constataram que aquele ponto não era propício para a pesca e o gado, então abandonaram o local. A Associação de Caça de Elliðaey, somente na década de 1950, instalou o alojamento que ainda hoje é utilizado.

 (Divulgação/Friki)

A estalagem também é conhecida como a casa de Bjork, já que muitas vezes é confundida com a vivenda que a cantora e compositora islandesa recebeu de presente do governo, em gratidão por ela ter levado reconhecimento internacional à Islândia. A verdade é que a artista possui mesmo uma “casa ilha” a oeste do país, o que justifica a dúvida, mas essa é outra história.

 (Divulgação/Friki)

Fonte: Joana Gontijo – Lugar Certo

Projeto dá fim à exigência de fiador em locação de imóveis


fiador

Projeto dá fim à exigência de fiador em locação de imóveis.

Matéria mantém a possibilidade de exigência de caução ou de seguro-fiança

Alugar um imóvel contando com a garantia de parentes e amigos pode estar com os dias contados. Isso porque a exigência de fiador em contratos de locação de imóveis urbanos poderá ser extinta de acordo com o projeto de lei (PLS 29/2003), do senador Paulo Paim (PT-RS), que aguarda votação terminativa. Porém, o parecer da Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania (CCJ) é pela rejeição da matéria.

O projeto modifica a Lei 8.245/91 (Lei do Inquilinato) de modo a a extinguir a fiança como modalidade de garantia exigível pelo locador. Ao justificar a proposta, Paim argumenta que a exigência de um fiador proprietário causa “sérias dificuldades” ao pretendente à locação de imóvel, além de despertar “receio e constrangimento” nos fiadores. O projeto mantém a possibilidade de exigência de caução ou de seguro-fiança.

Arquivado em 2011, o projeto foi desarquivado a requerimento de seu autor e voltou à CCJ. O relator, senador Gim Argello (PTB-DF), chamou a atenção para a controvérsia em torno da extinção da fiança – proposta que, conforme ressaltou, tem sido continuamente discutida no Congresso – e concordou com Paim quanto às “agruras” que os fiadores enfrentam quando precisam honrar dívidas não pagas pelos afiançados, mas argumentou que a vigência de tal norma poderia “levar o mercado imobiliário ao colapso”. Ele ainda lembrou que a fiança constitui a modalidade de mais baixo custo de garantia de locação.

“O mercado imobiliário precisa fluir regularmente, em subordinação à lei econômica da oferta e da procura, e a certeza do adimplemento da obrigação é o alicerce sobre o qual se fundamenta os contratos dessa natureza e motiva os novos empreendimentos imobiliários”, diz o relatório. (Com Agência Senado)

 

Fonte: Estado de Minas