Feliz 2011


Anúncios

Perdas e danos…


A vida é um jogo de soma zero: nascemos, crescemos, morremos. Do pó saímos e ao pó retornamos. Quer coisa mais besta?

(…)

Somos mais ou somos menos? Valemos pelo que temos ou pensamos, ou isso pouco importa na contabilidade que acreditamos piamente existir na eternidade?

Tenho cá pra mim que Deus odeia fazer contas, nem é dado a aplicar juros correntes em nossas dívidas. Cada um de nós carrega sua própria cruz, e sabe de cor e salteado o tamanho e a gravidade de seus pecados.

Deus não precisa de memória, não se utiliza de geografia, tampouco de história, e sequer precisa de loas, nem glórias. Isso é coisa de humanos… Por que acreditamos sempre que somos modelo para o resto da cosmosfera?

(…)

O rio está no mar, assim como estamos na vida de todos. Somos a parte e o todo, a vassoura e o rodo, a lama e o lodo, a flor e o estrume. Somos um e somos muitos, por mais que nos achemos donos do outro.

Somos fruto de nossas próprias escolhas. Não há culpados maiores para nossos erros, a não ser nós mesmos. Não há sorte, nem azar, que explique ou justifique nossos destinos, quiçá nossos segredos.

A vida é um jogo de soma zero. Entre o nascer e o morrer resta-nos a chance de ser diverso na forma como escolhemos viver nossa sina. Viver é isso: um instante apenas. O resto é repetição e monotonia.

Felicidade tem preço?


A felicidade custa R$ 11 mil por mês, a partir daí riqueza não significa bem estar. Essa é a conclusão de um estudo realizado por estatísticos americanos junto a um gigantesco banco de dados dos Estados Unidos.

 

Segundo eles, renda muito pequena exacerba as dores emocionais associadas a problema como divórcio, doença e solidão. Quem diz isso não somos nós não.  É Daniel Kahneman, da Universidade Princeton, vencedor do Prêmio Nobel de Economia em 2002 e coautor da pesquisa.

 

Para ser feliz o importante não é ser rico, mas sim não ser pobre, revelam entrevistas feitas com mais de 450 mil americanos. Os pesquisadores descobriram que:

 

1.    Gente solitária se sente muito infeliz até em comparação com quem sofre de um problema crônico de saúde.

2.    Ter filhos traz felicidade. Mas ter uma plano de saúde deixa as pessoas mais felizes ainda.

3.    As pessoas ficam mais felizes ao envelhecer porque aprendem a lidar com o sofrimento.

4.      O fator campeão de bem-estar, porém, é ser uma pessoa religiosa. A fé é o único fator que consegue até ganhar do dinheiro na busca pela felicidade.

Você concorda?

Para onde voam as águias


Para onde voam as águias

Alguma vez você já pensou para onde vão as águias quando a tormenta vem? Onde é que elas se escondem?

Elas não se escondem! Abrem suas asas que podem voar a uma velocidade de até 90 km/h, e enfrentam a tormenta! Elas sabem que as nuvens escuras, a tempestade e os choques elétricos podem ter uma extensão de 30 a 50m, mas lá em cima brilha o sol. Nessa luta terrível podem perder penas, podem se ferir, mas não temem e seguem em frente.

Depois, enquanto todo mundo fica às escuras embaixo, elas voam vitoriosas e em paz, lá em cima. Finalmente, as águias também morrem. Mas alguma vez você achou por aí um cadáver de águia? De galinha talvez, de cachorro ou de pombo, quem sabe até de um bicho do mato nessas extensas estradas de reserva ecológica, mas cadáver de águia você não encontrará.

Sabe por quê? Porque quando elas sentem que chegou a hora de partir, não se lamentam nem ficam com medo. Procuram com seus olhos o pico mais alto, tiram as últimas forças de seu corpo cansado e voam aos picos inatingíveis e aí esperam resignadamente o momento final.

Colaboraçao do Ronaldo Almeida