FÊNIX – Um belo poema


Eu!
Prisioneiro meu
Descobri no brêu
Uma constelação…

Céus!
Conheci os céus
Pelos olhos seus
Véu de contemplação…

Deus!
Condenado eu fui
A forjar o amor
No aço do rancor
E a transpor as leis
Mesquinhas dos mortais…

Vou!
Entre a redenção
E o esplendor
De por você viver…

Sim!
Quis sair de mim
Esquecer quem sou
E respirar por ti
E assim transpor as leis
Mesquinhas dos mortais…

Agoniza virgem Fênix
O amor!
Entre cinzas arco-íris
Esplendor!
Por viver às juras
De satisfazer o ego mortal…

Coisa pequenina
Centelha divina
Renasceu das cinzas
Onde foi ruína
Pássaro ferido
Hoje é paraíso…

Luz da minha vida
Pedra de alquimia
Tudo o que eu queria
Renascer das cinzas…

E eu!
Quando o frio vem
Nos aquecer o coração
Quando a noite faz nascer
A luz da escuridão
E a dor revela a mais
Esplêndida emoção…

O amor!
Quando o frio vem
Nos aquecer o coração
Quando a noite faz nascer
A luz da escuridão
E a dor revela a mais
Esplêndida emoção…

Quando o frio vem
Nos aquecer o coração
Quando a noite faz nascer
A luz da escuridão
E a dor revela a mais
Esplêndida emoção
O amor! 

Jorge Vercilo

Poema enviado por uma amiga da NET…VALEU, URSA!!

Mas… é mesmo difícil “encontrar” essa tal felicidade?


Felicidade é, realmente, a grande busca do ser humano. É o que está na origem de todos os nossos desejos, sejam eles quais forem. É para sermos felizes que buscamos a prosperidade, o amor da nossa vida, a saúde e a beleza, o sucesso no trabalho, a harmonia em família e tudo mais que podemos imaginar.

Mas… é mesmo difícil “encontrar” essa tal felicidade? A felicidade não é o tipo de coisa que se “encontra” nem se “busca” como algo que está fora da gente, como um pote de ouro no final do arco-íris. Não existe felicidade em lugar algum a não ser dentro de você mesmo!

A felicidade é que ela vem de uma disposição interior, uma capacidade para ter satisfação com o que se é aqui e agora. Olhe à sua volta e você encontrará alguém que se mostra satisfeito com o que faz, a vida que leva, o seu dia-a-dia, o seu mundo

Deixe de lado o pote de ouro e questione interiormente onde está a sua satisfação.
Só você pode saber se o calo dói, se a água mata a sede, se a roupa aperta, se a vida satisfaz.

O que impede que você tenha satisfação agora? Onde está sua satisfação? Você já parou para se dar uma satisfação sobre os desejos que não realizou ou abandonou no meio do caminho?

Entenda que ninguém mais pode lhe proporcionar satisfação a não ser você mesmo. Assuma isso e descobrirá que pode ser feliz agora.

Pedras no caminho…


Um cidadão, diante das notícias ruins, empresas quebrando, demissões em massa, desemprego, calotes, manchetes econômicas cheias de presságios tão ameaçadores quanto as nuvens carregadas que trazem as tempestades de fim de tarde,  fez a seguinte reflexão:

“Posso ter defeitos, viver ansioso e ficar irritado algumas vezes, mas não esqueço de que minha vida é a maior empresa do mundo. E que posso evitar que ela vá à falência.

Ser feliz é reconhecer que vale a pena viver apesar de todos os desafios, incompreensões e períodos de crise. Ser feliz é deixar de ser vítima dos problemas e se tornar um autor da própria história.
É atravessar desertos fora de si, mas ser capaz de encontrar um oásis no recôndito da sua alma. É agradecer a Deus a cada manhã pelo milagre da vida.

Ser feliz é não ter medo dos próprios sentimentos.
É saber falar de si mesmo.
É ter coragem para ouvir um ‘não’.
É ter segurança para receber uma crítica, mesmo que injusta.
Pedras no caminho?
Guardo todas, um dia vou construir um castelo…”

O cidadão que escreveu essas palavras? Fernando Pessoa, em 1933.

Invista em você em primeiro lugar.


Num tempo de mudanças como o que estamos vivendo, o maior risco que corremos é o de ficarmos para trás, de nos fossilizarmos, de ficarmos atrasados com a tecnologia, com novos processos que surgem a cada dia no setor em que trabalhamos.

Conheço muita gente que fica esperando que a empresa ou que outras pessoas lhes forneçam os meios para que aprendam mais, para que cresçam mais. Isso é um grande erro. Outro dia mesmo, numa multinacional de origem americana, havia um supervisor sendo cogitado para ser promovido a gerente. Quando lhe perguntaram se falava inglês, ele respondeu: “Esse é o meu problema. Eu não sei falar inglês”. E é claro, não foi promovido.

Ele veio conversar comigo e eu lhe perguntei há quantos anos trabalhava naquela empresa americana. Ele respondeu: “15 anos” e emendou “justo agora que aparece essa minha grande chance, eu fui preterido só porque não falo inglês.” Eu não tive outra reação a não ser dizer a ele o seguinte: “- Você trabalha há 15 anos numa empresa multinacional americana e nunca se interessou em aprender inglês?” Ele respondeu: “- Fiquei esperando que a empresa me fornecesse um curso de inglês e o tempo foi passando…”.

Ninguém investe em pessoas que não investem em si próprias em primeiro lugar. Ninguém gasta vela com mau defunto, como diriam os antigos. Quem tem a primeira obrigação de aprender sobre o que fazemos ou de nos aperfeiçoarmos somos nós próprios. Por menos recursos que tenhamos, é preciso que disponibilizemos dinheiro, tempo e energia para nos aperfeiçoarmos fazendo cursos, aprendendo, nos interessando pelas coisas que fazemos e por novas tecnologias, como aprender a trabalhar com computadores, por exemplo.

Se você trabalha em uma empresa que produz ou vende cerveja, trate de saber a diferença entre Pilsen, Bock, Lagger e outros tipos de cerveja. Se você trabalha numa empresa que produz ou vende papel, saiba os vários tipos de papel existentes no mercado mundial e quais os seus usos, e assim por diante. Vá numa biblioteca, pergunte, consulte uma enciclopédia, se interesse, envolva-se com aquilo que faz.

Invista em você em primeiro lugar.

Emocione-se !!


Qual a capacidade que você tem de se emocionar com a vida, sem apelar para sentimentos básicos como perdas, frustrações, casamentos, filhos e pais.

A vida, esse milagre que se processa em você, é inspiração suficiente para provocar uma emoção, dessas indescritíveis?

Dessas emoções de olhar para o alto e imaginar um Deus, que você nem sabe como é ou mesmo se existe, e dizer obrigado.

A sensação de estar vivo é algo emocionante, ou não passa de algo que você não entende e nem quer entender?

Você simplesmente vai vivendo sem mais pensar a respeito sobre o mistério da sua existência?

Se você é o tipo de pessoa que reverencia a vida em todas as suas formas, certamente não terá grandes problemas na sua trajetória por este mundo. A cada nova manhã você receberá a vida renovada como um presente e isso bastará para uma motivação original.

Você faz parte de um universo de possibilidades e de infinitas preciosidades a serem descobertas. Se estiver pronto para viver grandes emoções nas coisas mais simples, nada lhe faltará. Tenha você muito dinheiro, ou nenhum.