BOA LEITURA


Duas principais virtudes dos

líderes

Há uma frase que diz: “A vida é uma comédia para os que pensam e uma tragédia para os que sentem”. Os sentimentos que se formam em nossa mente precisam ser administrados de modo inteligente. Não podemos ficar reféns exclusivamente deles. Nossas ações ou decisões não podem deixar de ser pensadas. Decidir somente por emoção é um grande perigo. Quando não aprendemos a lidar com as próprias emoções, ficamos propensos a agir como crianças, isto é, nossas respostas não são pensadas e sim impulsivas.

Uma das causas do aumento crescente dos índices de criminalidade, suicídios, abuso de drogas, insucesso na vida pessoal, profissional ou política é o despreparo das pessoas para com a educação emocional. Isto explica, também, porque as relações sociais vêm sofrendo uma crescente deterioração.

As emoções têm um poder gigantesco em nossas vidas. São mais velozes do que o pensamento. Representam uma ameaça, pois tendem a nos levar mais facilmente ao erro. Portanto, sempre que agimos tomados apenas pela emoção, é menor a possibilidade de acerto.

Muitas das doenças que contraímos são conseqüências de nossas emoções e sentimentos. Ainda no início da vida, precisamos aprender a conviver com as emoções. Mas, nunca é tarde para conhecermos como funcionam e o que fazermos para evitar que nos dominem.

Vemos pessoas em todos os setores, do esporte a política, com muito talento, cursos de pós-graduação – especialização, mestrado e doutorado, mas incapazes de lidar com suas próprias emoções. Não têm domínio sobre si mesmas. Profissionais com elevada inteligência cognitiva se perdem por não saberem controlar seus sentimentos.

Para que possamos ter sucesso é preciso levar inteligência às emoções. Primeiro, ter autoconsciência de nossas próprias emoções e do poder que possuem. Segundo, aprender a lidar com elas, nos livrarmos da ansiedade, tristeza e irritabilidade. Terceiro, motivar a nós mesmos, ou seja, sermos auto-motivados e criativos. Quarto, reconhecer as emoções nos outros, o que significa ter empatia. Quinto e último, lidar com relacionamentos, popularidade, liderança e eficácia interpessoal.

Essas são virtudes essenciais a serem incorporadas e colocadas em prática por todos e, principalmente pelos gestores, sejam eles públicos ou privados. Sem isso, resultados positivos de um trabalho em equipe podem até acontecer durante um período, mas não por muito tempo.

Aristóteles – filósofo grego, disse certa vez: “Qualquer um pode zangar-se – isso é fácil. Mas zangar-se com a pessoa certa, na medida certa, na hora certa, pelo motivo certo e da maneira certa – não é fácil”.

Por que não começarmos a discutir imediatamente como preparar professores, pessoas em geral e alunos para a educação emocional?
Este seria um passo decisivo a termos no futuro uma sociedade melhor e de convivência mais equilibrada.

Acreditamos ser a ética e a inteligência emocional as duas principais virtudes dos verdadeiros líderes.

EDINALDO MARQUES
Engenheiro Civil, Professor da Ufal, Mestre em Administração, Consultor e Palestrante

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s